TES Cenografia inova no mercado de eventos com tecido cenográfico

TES Cenografia- tecidoChanoft: produto oferece diferentes possibilidades de design

“Fazer projetos cenográficos é como decorar uma casa.” É assim que Raffaele Cecere, presidente do Grupo R1, empresa dona da TES Cenografia define a expertise da companhia. Focada em criar soluções e oferecer sistemas e produtos cenográficos para eventos e feiras corporativas, a marca vem revolucionando o mercado com o uso de tecidos tensionados impressos.

Integrada a R1 desde 2016, a TES trabalha com o material desde 2014. A ideia de utilizá-lo nasceu do desejo de rever a logística e impacto ambiental da produção cenográfica de eventos. “Antes utilizávamos lona e madeira, como a maioria do mercado. Os dois materiais, contudo, exigiam muito de nós em termos logísticos. Era preciso barracões muito grandes e transporte, além de muita mão de obra”, explica Marcelo Chanoft, diretor da TES. “Toda essa estrutura gerava ainda muito lixo e esse não era o caminho que gostaríamos de trilhar com a empresa. Então, fomos fazer pesquisas fora do Brasil”, complementa.

Após a descoberta do tecido ideal para as demandas do mercado brasileiro, alguns desafios surgiram. Primeiro, a TES não encontrava nenhum fornecedor de tecidos tensionados impressos no Brasil. “Compramos as máquinas de impressão e os equipamentos, mas não havia nenhum produto no padrão adequado”, relembra Chanoft. “Para resolver a questão, firmamos parceria com uma tecelagem e passamos a fabricar nosso próprio tecido cenográfico”, completa.

 

TES Cenografia- tecidoSegundo Cecere, a preocupação com o meio ambiente é um dos diferenciais da TES

Com um sistema modular e customizado, a empresa realiza as montagens em estruturas de alumínio revestidas com tecido tensionado, entregando um produto 100% reutilizável. “A solução que a TES está desenvolvendo é pensada com criatividade e eficiência para entregar uma melhor resposta em menos tempo, com menos utilização de materiais e menos gasto de energia”, afirma Juan Pablo Vera, CEO da R1.

Um dos grandes diferenciais dos tecidos são as infinitas possibilidades de design e formatos. Os clientes podem utilizar todo o espaço para investir em comunicação visual de acordo com as necessidades de cada evento. “O cliente aprova o desenho do projeto e recebe um mapa no qual ele já consegue visualizar o resultado final”, pontua Chanoft.

TES Cenografia- tecidoVera: as soluções da empresa são pensadas com criatividade e eficiência

Sustentabilidade TES Cenografia

Quando desmontados, 100% dos materiais não são mais descartados, como acontecia muitas vezes com a madeira e lona utilizadas anteriormente. Hoje, ao contrário, ele é totalmente reaproveitado. “Reduzimos o lixo gerado a zero. Toda a estrutura retorna para nós, sendo revertidos em estruturas para outros eventos”, explica Chanoft.

“O alumínio, por exemplo, volta para o estoque e os tecidos são reutilizados na ONG Grupo Primavera, em Campinas (SP). Lá, o material é transformado em bonecas de pano feitas por famílias de uma comunidade carente atendida pela instituição. Depois, as bonecas são vendidas em eventos, com a venda sendo revertida para a ONG. Em paralelo, comprarmos lotes de bonecas para presentear nossos parceiros e clientes”, acrescenta.

Cliente da TES há três anos, o Lacte – evento realizado em fevereiro pela Alagev (Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas) – teve toda montagem feita com o tecido cenográfico. “É simples, objetivo e prático, além de englobar pilares ambiental, sustentável e social”, afirma Rodrigo Cesar, presidente da Alagev.

“Temos que pensar em toda a cadeia produtiva e suas consequências para a sociedade no geral. O mercado de eventos no Brasil não olha muito para essas questões e precisamos rever nossos processos para incorporar essas práticas no dia a dia também”, completa.

Segundo Cecere, a visão ecológica da empresa foi um dos pontos que mais chamou atenção da R1 para a aquisição da TES. “O Marcelo me mostrou os produtos, explicou a questão do lixo e a parceria com o Grupo Primavera. Tudo isso foi crucial para fecharmos negócio”, revela. “Hoje, temos vários projetos que são um sucesso e queremos expandir”, conta.

“Sustentabilidade é um caminho obrigatório. Os pavilhões não querem mais fazer sujeira, gerar lixo. Nossa política é entregar um evento com alto grau de sustentabilidade a partir de materiais reaproveitáveis”, afirma Chanoft. “No exterior essa prática já é realidade. Por incrível que pareça, ser correto evita desperdícios e ainda sai mais barato no final das contas”, completa o executivo.

TES Cenografia- tecidoLacte deste ano foi 100% montada com os tecidos cenográficos

Expansão e parcerias

Visando se consolidar no mercado de feiras, a TES abrirá em breve uma unidade voltada 100% para o segmento. “As grandes feiras estão se diluindo em várias pequenas. Atualmente, representam 10% do nosso faturamento, mas com a movimentação do setor isso pode chegar a 50%”, afirma o diretor.

Segundo ele, a ideia de criar uma filial destinada ao segmento visa oferecer mão de obra e atendimento especializado para o mercado de feiras e eventos corporativos. “As necessidades são diferentes, por isso optamos por implementar uma equipe de design específica”, comenta Chanoft.

Recentemente, a R1 assinou contrato com a beMatrix, empresa belga voltada a tecnologias de estandes para eventos. Com a parceria, o grupo passa a ser responsável pela produção e comercialização dos produtos da marca no Brasil. “A beMatrix já possui nova células pelo mundo e a beMatrix Brasil será a décima. Essa será uma empresa voltada ao fornecimento de sistemas para montadoras, sem nenhum vínculo com a TES”, explica Chanoft.

A beMatrix oferece um mix de opções de montagens e designs de comunicação visual em tecido impresso, placas e painéis de LED – tudo dependendo da necessidade e do gosto de cada cliente. A novidade ajudará a elevar ainda mais a qualidade dos serviços prestados pela empresa, avalia Chanoft.

“Reduzimos o tempo de montagem e tivemos ganhos de sala. O produto é fácil de manusear, além da TES oferecer um serviço de criação de logomarca e assessoria”, pontua Vitor Ditommaso, negociador de Eventos & Marketing da BRF. “Produzimos cerca de 150 eventos por ano em todo o mundo, além de também utilizarmos o tecido em outras demandas internas como pontos de venda, por exemplo”, diz.

TES Cenografia- tecidosBonecas confeccionadas pelo Grupo Primavera

Mercado de eventos

Juan Pablo Vera acredita que muitos profissionais fazem dos eventos plataformas de fortalecimento das marcas. Para ele, fazer dessas ações impactos positivos na sociedade é uma tendência cada vez mais latente. “Ser beneficente com a sociedade e acompanhar o desenvolvimento econômico é algo natural. Temos aqui uma oportunidade de contribuir para a sustentabilidade do planeta”, ressalta.

Feiras e eventos menores e mais segmentados atraem públicos mais qualificados. Segundo Chanoft, “feiras têm um papel de relacionamento, de exposição de marcas e produtos. E os investimentos são baseados em expectativas de retorno”.

Ou seja, enxugar os números de estandes e reduzir os custos, como de inscrições, são predisposições do mercado. “Para atrair pessoas, o diferencial é o conteúdo. Quanto mais qualificado, melhor e mais eficiente”, finaliza o diretor da TES.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/TES Cenografia

Comentários