Segmento médico é o principal cliente do Royal Palm Hall

royal palm antonio dias

Caminhando para um ano de funcionamento, o Royal Palm Hall vem sendo bem recebido pelo segmento corporativo. É o que diz Antônio Dias, diretor executivo da Royal Palm Hotels & Resorts. Segundo ele, dos eventos que trouxeram mais de 5 mil pessoas, congressos médicos são os mais frequentes. O centro de convenções integra o complexo Royal Palm, que possui ainda um ressorte dois hotéis, sendo um quatro estrelas e outro econômico.

O centro, inaugurado em junho do ano passado, possui o maior ball room da hotelaria nacional. No total, são 51 salas, a maior delas o salão Monumental, que tem 4,5 mil metros quadrados. Desde o começo de sua operação, o local já recebeu eventos que tomassem todas as salas e lotassem os hotéis do complexo. Como, por exemplo, o 21º Congresso Brasileiro dos Conselhos Regionais de Enfermagem, realizado em novembro de 2018.

"O segmento médico é nosso principal cliente, principalmente eventos nacionais. Entre os regionais, além do já citado, empresas do setor alimentício e bancário também nos procuram bastante", afirma Dias. Para 2020, o Hall receberá congressos nacionais de Oftalmologia, Reumatologia e Hematologia. Cada evento deve trazer entre 5 mil e 6 mil participantes.

No ano passado, o Royal Palm Hall foi responsável por R$ 40 milhões em receita. O montante equivale a 28,5% do faturamento do complexo no ano passado, informa Dias.

Royal Palm: Hotel Contemporâneo

Recém-inaugurado, o empreendimento já mostra resultados. O hotel, aberto em 12 de janeiro, já opera do azul desde o segundo mês de operação. O bom desempenho do produto se deve ao grande número de eventos que o Royal Palm Hall recebeu nesse começo de ano.

"Início de ano é o período dos eventos farmacêuticos. Então já tínhamos alguns programados e o Contemporâneo abriu no olho do furação. Na primeira semana de abertura, por exemplo, teve 100% de ocupação", revela Dias.  

Pensado para absorver a demanda gerada pelo centro de convenções, o hotel econômico tem um desafio, como explica Dias. "O que estamos pensando agora é como aumentar a ocupação quando não temos nenhum evento. Nessas ocasiões, o Contemporâneo acaba ficando vazio por alguns dias", comenta.

"Nossa estratégia em curto prazo é nos tornamos mais agressivos no marketing nesses dias sem movimento. A médio e longo prazos, o que faremos é adequar as tarifas de acordo com as empresas", completou. Atualmente, o empreendimento de 310 quartos opera com diária média de R$ 280.

(*) Crédito da capa: Divulgação/Royal Palm Hotels

(*) Crédito da foto: Juliana Stern/Hotelier News

Comentários