Segmento de luxo espera aumento nas vendas em 2019, diz Virtuoso

virtuoso luxo68% das agências que vendem luxo preveem crescimento de dois dígitos

O ano de 2019 deve ser positivo para as vendas no segmento de luxo. É o diz pesquisa da rede Virtuoso, que engloba mais de 1 mil agências especializadas em viagens de luxo pelo mundo. Entre as agências brasileiras, 94% preveem aumento nas vendas, com 68% indicando crescimento de dois dígitos. A pesquisa foi realizada em comemoração aos 20 anos de atuação da empresa no Brasil. 

A influência do cenário político brasileiro também foi um dos aspectos considerados pelo estudo. Segundo levantamento, 31% dos respondentes acham que o atual governo não está afetando os planos de viagens. A maioria, porém, tem opinião contrária. Para 58% dos participantes a nova administração impactará positivamente o setor. De modo geral, a percepção é de que as mudanças políticas não têm alto impacto no mercado de luxo.

Virtuoso: tendências

Outra questão levantada foi as principais tendências para viagens e experiências de luxo. No setor de A&B, a procura por alta gastronomia, tour por vinícolas ou mercados locais e especialidades são as mais apontadas. 

O nicho de viagens femininas vem apresentando crescimento de procura por experiências. As mais comuns são viagens de bem-estar e imersão cultural, seguidas por viagens de comemoração. Em menor número, mas ainda relevante, viagens relacionadas à família, como em resorts litorâneos, também entram no top 5. Tal dado corrobora com o estudo Virtuoso Luxe Report de 2018 que apontou a preferência das famílias por hotéis na beira da praia.

Por fim, a pesquisa também detectou um aspecto interessante sobre as tendências de consumo. Os brasileiros estão aproveitando todas as oportunidades que possam se transformar em viagens, como feriados prolongados de três a quatro dias. A maioria dos clientes (46%) optam por destinos internacionais próximos, que requeiram voos de poucas horas, como Buenos Aires (Argentina). Ao passo que 31% preferem viagens domésticas em voos curtos e 14% escolhem visitar destinos que possam acessar por via rodoviária.

(*) Crédito da foto: Ishan/ Unsplash

Comentários