Porto de Galinhas CVB faz pesquisa com turistas que visitam o destino

Praia de Maracaipe, em Porto de Galinhas

Pela primeira vez, Porto de Galinhas ganhou uma pesquisa que mapeou o perfil e o comportamento de seus visitantes. O estudo, realizado ao longo de um ano junto a clientes da rede hoteleira, envolveu 1.600 entrevistados. A condução ficou a cargo do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau, da Associação dos Hotéis de Porto de Galinhas e do Departamento de Hotelaria e Turismo da Universidade Federal de Pernambuco, com apoio da Prefeitura do Ipojuca.

Em um dos dados mais expressivos do levantamento, 28% dos respondentes declararam já ter visitado o balneário anteriormente, enquanto 87% sinalizaram interesse em retornar mais vezes ao destino. “São percentuais relevantes e que resultam de um intenso trabalho de comercialização do destino, que tem um grande engajamento de todo o trade turístico”, ressalta Brenda Silveira, diretora executiva do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau. Não à toa, as agências e operadoras de viagem representaram os canais de compra de hospedagem para 55% dos turistas, contra 25% dos sites de viagem. 

Mas os fatores que influenciam na escolha de Porto de Galinhas revelam outro potencial do destino. Os comentários de parentes e amigos são considerados determinantes por 42% do público, evidenciando o poder da experiência pessoal para difundir os atrativos locais. A partir dessas recomendações, o Google e o TripAdvisor são os principais canais de busca para 37% e 25% dos entrevistados, respectivamente. 

O percentual de visitantes do Brasil soma 83%. Entre as regiões, o Sudeste lidera com 59%, seguido pelo Sul (16%), Centro-Oeste (13%), Nordeste (11%) e Norte (1%). Dos 17% de viajantes estrangeiros, 70% embarcaram da Argentina e 22%, do Uruguai. Esse volume decorre da consolidação da operação regular de voos oriundos de centros como Buenos Aires e Montevidéu. Na sequência vêm Portugal e Estados Unidos, com 2% cada. Os outros 4% dividem-se entre países da Europa Ocidental e da América do Sul. 

Tipo de público e gastos

Porto de Galinhas recebe 74% de visitantes casados, um provável reflexo de campanhas de venda com ênfase nos equipamentos de lazer para a família e para a lua de mel. A faixa etária predominante (64%) estende-se dos 26 a 50 anos. O gasto diário médio por pessoa foi de R$ 362,50 para um tempo de permanência de 6,28 dias e 2,71 acompanhantes. A renda mensal individual varia de quatro a dez salários mínimos entre 55% dos turistas.

Entre as praias mais visitadas e que mais corresponderam ou superaram as expectativas estão as de Maracaípe (98%), Muro Alto (95%) e Porto de Galinhas (94%). “Todas as praias registraram aumento nos índices de visitação e satisfação”, avalia Brenda. 

Para o secretário de Turismo do Ipojuca, Mário Pilar, a pesquisa, mais do que consolidar a imagem positiva do balneário, funciona como um grande norte para a tomada de decisões. “Contamos agora com uma base sólida de informações, coletadas por meio de uma metodologia científica. Já temos, inclusive, o compromisso e recursos assegurados para ampliar ainda mais a abrangência dos próximos estudos do gênero”, antecipa.

(*) Crédito da foto: divulgação

Comentários