Equipotel: Colchão dentro da caixa é ingresso da Zissou no mercado de hotéis

Equipotel: Colchão dentro da caixa é ingresso da Zissou no mercado de hotéisColchão leva cerca de 15 minutos para ficar no tamanho padrão

A fabricante de colchões Zissou, representada pela Trussardi, garantiu seu ingresso no cenário da hotelaria nacional com um produto realmente diferente. Para alcançar o nicho dos hotéis usou um modelo conhecido nos Estados unidos, o "bed in the box" (cama dentro da caixa), com colchões tamanho padrão armazenados em caixas com pouco mais de um metro de altura e 40 centímetros de largura.

O artigo tem o transporte e armazenamento como maiores trunfos para os compradores. E Quem viu vantagem no produto foi a rede Fasano. A empresa adquiriu peças para as unidades em Angra dos Reis e Belo Horizonte.

"Tivemos retorno muito positivo dos hotéis que compraram. Entre os comentários positivos estão a logística, o fato de ser fácil de guardar e também o manuseio", aponta Pedro Henrique Cordeiro, gerente de Marketing da Trussardi. De acordo com ele, uma ou duas pessoas apenas conseguem transportar e montar o produto.

Uma vez retirado da caixa, no entanto, o colchão não volta ao formato como chegou. "Em aproximadamente 15 minutos ele já está como um colchão de proporções normais. Com o mesmo conforto e qualidade", argumenta Cordeiro.

O artigo é vendido em varejo e para empresas em todo o Brasil.

Colchão Zissou vem dos EUA

O representante da Trussardi conta que os colchões são embalados a vácuo e prensados com uma chapa de 60 toneladas. Depois são submetidos a uma máquina que o enrola para armazenamento na caixa. 

Segundo Cordeiro, esse processo é feito na região de Michigan, nos Estados Unidos, e não danifica o produto.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Zissou

Comentários