Vai encarar? Booking.com e Expedia gastaram US$ 10,6 bi com marketing em 2018

Expedia e Booking.com - gastos de mktParte expressiva desses recursos foi para a plataforma Google Ads

O poderio todo mundo já conhece, mas o montante realmente assusta. OTAs dominantes no mercado, como mostra estudo do SiteMinder, Expedia e Booking.com torraram US$ 10,6 bilhões com marketing em 2018. Parte expressiva do investimento é direcionada para aquisição de clientes em plataformas digitais, caso do Google Ads.

O Expedia Group, e as marcas abaixo do seu guarda-chuva como Hotels.com, foi a que mais gastou. No total, a empresa destinou US$ 5,68 bilhões para marketing no ano passado. Já a Booking Holdings, dona da Booking.com, Kayak e Open Table, investiu US$ 4,96 bilhões. O montante total representa alta de 8% frente aos US$ 9,8 bilhões aportado pela dupla em 2017.

Repetido há anos, o volume bilionário de dinheiro destinado para marketing (majoritariamente online) traz uma conclusão importante. Como ilustra o resultado financeiro do Expedia Group, o investimento é bastante eficiente. A impressão é que, de fato, o consumidor abraçou as duas OTAs para comprar hospedagem, passagens aéreas e pacotes de viagens. Diversificar, contudo, é sempre importante...

Expedia e Booking.com: desacelerando...

Apesar dos números impressionantes, os balanços financeiros mostram que as gigantes vêm mudando de estratégia, desacelerando os gastos na área. Análise do Phocuswire mostra que, de 2017 para 2018, o Expedia Group elevou em 9% os gastos com marketing. Já seu rival desacelerou ainda mais os investimentos, com crescimento de “apenas” 7%. A alta de um dígito em 2018 foi a mais baixa registrada nas duas companhias em pelo menos três anos.

Para ter ideia, de 2016 para 2017 e de 2015 para 2016, o Booking.com aumentou o investimento em marketing em 17% e 20%, respectivamente. Já o Expedia foi além: altas de 21% e 29%, respectivamente, nos mesmos períodos. Em suma: ambas empresas continuam gastando mais em marketing a cada ano, mas o entusiasmo vem diminuindo.

Ainda não é possível saber o motivo disso. Uma boa especulação, como abordado na entrevista com Luke Bujarski, talvez sejam os recentes movimentos do Google no setor de turismo. No ano passado, a empresa lançou a ferramenta o Book on Google, que já atraiu grandes redes hoteleiras. Há ainda outras iniciativas em curso.

Bem, resta agora assistir às cenas dos próximos capítulos, mas, nos Estados Unidos, as duas empresas dão sinais de buscar novas estratégias. Vídeos digitais, campanhas em TV e nas redes sociais parecem ser novos caminhos para Booking.com e Expedia.

(*) Crédito da capa: stevepb/Pixabay

(**) Crédito da foto: 422737/Pixabay

Comentários