Frentur: revisão da Lei Geral do Turismo deve entrar em votação em breve

Frentur - Toni SandoSando avalia que as pautas do turismo terão uma agenda positiva este ano

Na manhã de ontem (13), a recém-formada Frentur (Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo) recebeu representantes da hotelaria, em Brasília. O encontro contou com a presença de 236 pessoas, entre dirigentes de entidades ligadas ao setor e parlamentares. Aprovação da Lei Geral do Turismo e liberação de jogos de azar estiveram entre as principais pautas discutidas.

Como noticiado pelo Hotelier News, estiveram presentes dirigentes das quatro principais entidades hoteleiras: ABIH Nacional (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação), FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) e Resorts Brasil. Representantes regionais e de destinos, caso do Unedestinos, também compareceram.

Frentur: discussões

O encontro teve como objetivo principal apresentar os impactos do setor de hospedagem na economia. A ideia era sensibilizar os parlamentares sobre a relevância da hotelaria para reivindicar algumas demandas da indústria.

Segundo Toni Sando, presidente da Unedestinos, a Frentur se mostra preocupada com os interesses dos empresários. Sando contou que saiu da reunião com a impressão de que as pautas do turismo terão uma agenda positiva. "Os parlamentares nos deram confiança de que pautas que já estão em trâmite na câmara, algumas há mais de dois anos, receberão mais atenção”, revela.

Novas pautas também deve entrar em votação em breve. “É importante dizer que as demandas que levamos aos parlamentares são reivindicações conhecidas, que já estão sendo levantadas há bastante tempo”, ressalta Sando.

Frentur - Alexandre SampaioSampaio acredita que o setor precisa estar mais presente em Brasília

Entre elas, destaque para a votação da nova Lei Geral do Turismo, que tem várias sugestões de alterações, como informa Alexandre Sampaio, presidente da FBHA. “O deputado Paulo Azi, que foi mantido como relator, incluiu pontos que julgo muito importantes para o setor. Para mim, é uma clara sinalização de que o novo governo estará mais aberto às necessidades da hotelaria e que entende nossa importância para o turismo e economia brasileiros”, enfatiza.

Entre os pontos incluídos está a mudança na definição de diária. Caso levada adiante, a sugestão abre a possibilidade do setor cobrar por diárias fragmentadas, sem a obrigatoriedade das 24h. “Algumas burocracias atualmente em vigor acabam prejudicando mais a hotelaria do que auxiliando”, afirma Sando.

“O engessamento impacta no bem-receber, na nossa capacidade de aumentar o fluxo enquanto Conventions Bureau”, acrescenta o dirigente, que também critica as normas de acessibilidade para hotéis. “São exageradas para a necessidade hoteleira”, avalia. Após o encontro, as entidades deixaram Brasília com a promessa de que a Lei Geral do Turismo será colocada em votação o quanto antes. “Acredito que já deve entrar em pauta na semana que vem”, revela Sampaio.

Ele ressalta ainda a necessidade do MTur (Ministério do Turismo) assumir o protagonismo nas conversas com o Congresso. “As entidades devem comparecer em Brasília semanalmente para acompanhar os desdobramentos das pautas e cobrar os parlamentares. Nesse processo, é de extrema importância que o ministro (do Turismo) esteja a par das movimentações e nos auxilie”, finaliza Sampaio.

(*) Crédito da capa: Divulgação/Elton Ribeiro

(**) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

(***) Crédito da foto: arquivo HN

Comentários